Blog

70% de jovens que se formam no CEAP ingressam no mercado de trabalho

Entenda como a atuação da organização ajuda a melhorar a renda de famílias em comunidade na Zona Sul de São Paulo. Organização está na lista das 100 melhores do Brasil

Desde 1986, o modelo de escola profissionalizante gratuita implantado pelo CEAP – Centro Educacional Assistencial Profissionalizante já mudou a vida de mais de 8 mil jovens em situação de vulnerabilidade social. O Prêmio Melhores ONGs reconheceu esse trabalho, em 2021, dando à organização um lugar na lista das 100 melhores do Brasil. Para saber mais sobre esse trabalho, conversamos com o seu Diretor de Desenvolvimento Institucional, Gustavo Pena. Boa leitura!

Quais são os principais desafios locais e como a sua organização contribui para minimizá-los? O CEAP atua no bairro de Pedreira, zona sul de São Paulo, um dos mais defasados e periféricos da capital. Estamos localizados na 8ª maior favela de São Paulo, no distrito de Cidade Ademar, que ocupa a 81ª primeira posição no IDH, dentre 96 distritos do Estado. Os desafios principais que nós encontramos na região estão ligados principalmente aos altos índices de criminalidade, problemas com saneamento básico e acesso precário ao ensino básico. Em 2021, por exemplo, a região em que o CEAP se encontra, registrou o maior índice de roubos da cidade. Fatores que intensificam cada vez mais o trabalho da organização na vida de cada um dos jovens beneficiários. Em contraponto, os números mostram que o trabalho do CEAP vem contribuindo para melhorias no contexto social inserido:

  • 92% dos alunos ingressam no Ensino Superior após formados no CEAP (indicador do bairro: 25%);
  • 70% dos jovens formados no CEAP, em até 3 meses, já ingressam no mercado de trabalho;
  • Antigos alunos, recém formados do CEA, aumentam a renda de sua família em cerca de 40%;
  • Jovens formados no CEAP, entre 18 e 24 anos, têm salário 62% maior que a média da mesma faixa etária;
  • O CEAP, com seus parceiros, causa real impacto positivo na sociedade. Constatou-se o ROI de 300%.

Tais melhorias convergem diretamente com o modelo educativo promovido pelo CEAP, que além de formar bons técnicos, busca, principalmente, formar bons cidadãos.

Qual é o maior sonho de vocês? O que já está sendo feito para conquistá-lo? Em 36 anos de história, o CEAP já formou muita gente e a ideia é expandir cada vez mais esse trabalho, impactando a vida de muitas pessoas não só no Estado de São Paulo, mas também em todo Brasil. Temos o sonho de melhorar cada vez mais a infraestrutura e a qualidade da educação, contando com o apoio das empresas parceiras para o oferecimento de conteúdos que são exigidos no mercado.

Buscamos também promover um atendimento mais amplo, atingindo novas localidades com ajuda da tecnologia, oferecendo o ensino a distância com a metodologia CEAP impactando ainda mais pessoas. Além de se tornar uma ONG autossustentável através da estruturação de um fundo endowment e ser referência no tema da educação do Brasil, podendo ajudar outras instituições de ensino, ofertando a metodologia de ensino desenvolvida nos últimos 37 anos.

O que os motiva a continuar o trabalho? A nossa missão – “criar condições para a formação de cidadãos íntegros que transformam o mundo através de seu trabalho, realizado sempre a serviço de cada pessoa e da sociedade”.

foto: divulgação/ CEAP

Veja também: