Blog

Igualdade de aprendizagem é sonho de Casa da Amizade

ONG, que atua em Paraisópolis, é uma das 10 melhores de pequeno porte de 2021

Com atividades sociais e educativas, a Casa da Amizade trabalha para propiciar melhores condições básicas às famílias da comunidade do Grotão de Paraisópolis. Em 2021, a organização foi reconhecida pelo Prêmio Melhores ONGs como uma das 10 melhores de pequeno porte do Brasil. Conversamos com a presidente, Mônica Mation, e uma das voluntárias, Elizabeth Moreira, sobre os desafios e sonhos da ONG. Boa leitura!

Quais são os principais desafios locais e como a sua organização contribui para minimizá-los? O principal desafio que a Casa da Amizade enfrenta é a defasagem na aprendizagem das crianças e adolescentes da Comunidade de Paraisópolis, que já era grande e foi ampliada durante a pandemia. Para contribuir com a redução dessa defasagem e na busca de maiores oportunidades educacionais e sociais para esses beneficiários e suas famílias, no seu projeto de apoio escolar, a Casa da Amizade oferece aulas de reforço escolar (9 h/ semana) com foco em Português, Matemática e Leitura para 130 crianças e adolescentes, todos alunos de escolas públicas locais da comunidade.  

Adicionalmente, com o propósito de incentivar a autoestima e em busca de melhor qualidade social e de aprendizagem, a Casa da Amizade oferece atividades esportivas (2 x semana para cerca de 40 crianças e adolescentes), aulas de danças populares para mães e adolescentes, passeios recreativos e culturais. Este trabalho é também promovido via parceria com uma escola privada de primeiro nível, buscando interação dos dois grupos (alunos do apoio escolar da Casa da Amizade e alunos da escola privada parceira). Assim, além de conscientizar os alunos da escola privada sobre a condição de desigualdade de aprendizagem das crianças e adolescentes de Paraisópolis (responsabilidade social), incentivamos as crianças e adolescentes da Casa da Amizade no seu processo de aprendizagem. Atuamos ainda junto às gestoras das escolas públicas locais (diretoras e coordenadoras pedagógicas) para compartilhamento de experiências e melhor entendimento  das dificuldades dessas crianças e processos para apoiá-las.

Qual é o maior sonho de vocês? O que já está sendo feito para conquistá-lo? O maior sonho da Casa da Amizade é contribuir para uma melhor igualdade de aprendizagem, dando a essas crianças e adolescentes condições futuras de terem oportunidades de inserção na sociedade e de desenvolverem seus projetos de vida. A defasagem na educação leva a um adulto menos preparado para exercer sua cidadania, participação na sociedade e busca de oportunidades de renda. 

A Casa da Amizade, ao perceber que o afastamento presencial das crianças e adolescentes, decorrente da pandemia, impactava mais ainda na já pré-existente defasagem de aprendizagem, implantou durante os 2 anos de escolas fechadas o Projeto “SE LOGA, Paraisópolis“, um projeto de tutoria remota de seus beneficiários via contato telefônico individual entre voluntários e crianças da comunidade. Decidiu também implantar uma avaliação externa, feita conforme BNCC, e constatou uma defasagem de entre 3 a 5 anos para uma maioria significativa do seu público. A Casa da Amizade vem mantendo semestralmente essa avaliação adaptativa online com o propósito de melhor conhecer essa defasagem e definir as ações e as áreas de concentração de suas atividades de apoio.

O apoio de investidores é muito importante para essa causa e a Casa da Amizade atua na captação responsável e numa prestação de contas transparente.

O que os motiva a continuar o trabalho? A Casa da Amizade atua no Grotão de Paraisópolis, desde 1995, e mantém, desde 2003, seu projeto de apoio escolar com regularidade anual, tendo atendido até hoje  mais de 1100 crianças e adolescentes, atuação que as motiva a frequentarem voluntariamente seu projeto de apoio escolar. Temos convicção de que, em consequência deste trabalho, muitas dessas crianças e adolescentes atendidos tiveram continuidade nos estudos no mínimo para concluir o Ensino Fundamental. É de nosso conhecimento muitos casos de ex-atendidos da Casa da Amizade que prosseguiram em seus estudos e tiveram inserção produtiva no mercado de trabalho e na sociedade. 

Com certeza, esses casos de sucesso se devem, além da frequência na escola regular – atitude incentivada pela Casa da Amizade – à contribuição de nosso Apoio Escolar, que ajudou essas crianças na compreensão da necessidade de responsabilidade e dedicação na vida escolar, no seu papel de cidadãos e na resiliência para superação de suas dificuldades na aprendizagem. 

foto: divulgação/ Casa da Amizade

Veja também: