Blog

“Reconhecimento fortalece o apoio da sociedade para desafios futuros”, diz melhor do Rio Grande do Sul

Instituto do Câncer Infantil foi destaque de saúde em 2020 e a melhor do seu estado em 2021

O Prêmio Melhores ONGs é um reconhecimento que fortalece todas as ONGs participantes. Tanto que quem se destaca, já coloca nos planos o objetivo de  continuar na nossa lista. O Instituto do Câncer Infantil (ICI), melhor ONG do Rio Grande do Sul (RS) em 2021, é uma dessas organizações, que, a cada ano, entende a necessidade de crescer e expandir os serviços que presta. Nosso entrevistado de hoje é seu fundador e superintendente, Algemir Brunetto.

O que vocês acreditam que foi fundamental para que a sua ONG fosse destaque no estado? Acreditamos que fomos escolhidos pelo trabalho que realizamos, incluindo práticas modernas de gestão, planejamento, sustentabilidade, transparência na prestação de contas e ênfase na comunicação com a sociedade que nos apoia há mais de 30 anos.  Construímos nossa atuação através de pilares sólidos, definidos em objetivos estratégicos para a assistência aos pacientes, apoio social às famílias, pesquisas científicas para a geração de conhecimento, atuação em políticas públicas para o câncer infantojuvenil e cuidados paliativos. 

Quais são os principais desafios locais e como vocês acham que a sua organização contribui para minimizá-los? Atualmente, nosso maior desafio local é a plena implementação da nova “Política de Atenção à Oncologia Pediátrica no Rio Grande do Sul”, elaborada pelo ICI em parceria com os gestores Estadual e Municipal e já sancionada pelo Governador do Estado. Foi assinado um convênio do ICI com a Secretaria Estadual da Saúde visando aprimorar a regulação de casos suspeitos ou com diagnóstico confirmado de câncer para seis centros regionais do Estado. O atendimento obrigatório dos pacientes nestes centros de excelência contribuirá para um aumento significativo dos índices de cura. O convênio contempla ainda telemedicina, teleconsultoria para segunda opinião e capacitação para o Diagnóstico Precoce.

Como o Prêmio foi recebido aí e como ele tem feito diferença no trabalho? O Prêmio foi recebido com grande alegria por todos os dirigentes, voluntários, parceiros e colaboradores do ICI. Esse reconhecimento aumenta a credibilidade da instituição e fortalece o apoio da sociedade para desafios futuros. Pelo segundo ano, somos contemplados com menções de destaque. Em 2020, como Melhor ONG em saúde no país e, em 2021, como Melhor ONG do RS. É sem dúvida um valioso prêmio, que aumenta a expectativa da sociedade e por consequência nossa responsabilidade e compromisso em bem servir.

Qual é o maior sonho de vocês para 2022? O que já está sendo feito para conquistá-lo? Temos dois sonhos para este ano de 2022 e a convicção de que eles serão transformados em realidade.  Um deles é implementar plenamente uma política pública nacional específica para o câncer infantojuvenil, a partir da experiência e colaboração resultante da Política Estadual, elaborada em parceria com os gestores Estadual e Municipal. Para viabilizar este desafio, o ICI, em parceria com a CONIACC, Instituto Ronald McDonald e Sociedade Brasileira de Pediatria, criou a Política Nacional de Atenção à Oncologia Pediátrica. Após ser aprovada por unanimidade na Câmara dos Deputados e Senado Federal foi sancionada pelo Presidente da República em março deste ano. Este projeto tem ainda o apoio de mais de 40 entidades representando a maioria dos Estados Brasileiros. Tomamos a liberdade de sugerir a consulta no site, que ilustra a importância deste trabalho de colaboração entre as entidades. 

Nosso segundo sonho é a criação da “Casa ICI” para crianças e adolescentes em cuidados paliativos, que será inaugurada em junho de 2022. O espaço será destinado para pacientes que já esgotaram todas as possibilidades de tratamento curativo. Esta é a segunda casa de acolhimento para atendimento paliativo pediátrico de crianças e adolescentes com câncer na América Latina. Embora as chances de cura do câncer infantojuvenil sejam promissoras, cerca de um terço dos pacientes não vence a doença e é para essas situações que a CASA ICI foi concebida.O objetivo é oferecer um local aconchegante, onde o paciente e sua família tenham conforto físico e psicológico, atendidos por equipe multidisciplinar, com assistência 24hs por dia.

O que os motiva a continuar o trabalho? Nossa maior motivação é buscar aumentar as chances de cura dos pacientes com câncer infantojuvenil e a melhoria da qualidade de vida de tantas crianças e adolescentes que lutam para vencer a doença. Não só temos a coragem para propor desafios à sociedade em prol da causa, mas também a credibilidade necessária para transformar esses sonhos em realidade, pois sempre entregamos o que prometemos. Estamos trabalhando firme e fortes para sermos reconhecidos como a melhor ONG do Brasil na próxima edição!

Foto: divulgação/ ICI

Veja também: