Blog

Melhor ONG de Alagoas triplicou alcance e impacto social em um ano

Instituto Mandaver conta como tem conseguido ampliar a atuação, em meio à desafios e aprendizados

O Instituto Mandaver  nasceu em 2015, através do sonho de transformar a realidade e a vida dos moradores do bairro do Vergel do Lago, na cidade de Maceió, Alagoas. Hoje, desenvolve vários projetos de transformação e promoção de cidadania através de ações de assistência e empreendedorismo social. Em 2021, a ONG cresceu e obteve conquistas importantes. Uma delas foi o reconhecimento pelo Prêmio Melhores ONGs como a melhor do seu estado, Alagoas. Nossa entrevistada de hoje é a Lorena Stephane, analista de projetos da organização.

O que vocês acreditam que foi fundamental para que a sua ONG fosse destaque no estado? O ano de 2021 foi um período de muitos desafios e aprendizados para a equipe Mandaver. Reformulamos toda a gestão do Instituto com o objetivo de fortalecer ainda mais essa comunidade tão necessitada de visibilidade e atenção. Acreditamos que o comprometimento e união foram aspectos fundamentais para que o nosso trabalho se tornasse destaque, através da promoção a cidadania e a transformação social, com o oferecimento para as crianças e jovens, de 6 a 17 anos, oficinas culturais de qualidade e ações com foco no desenvolvimento social, além da qualificação profissional, que também é um dos nossos eixos de atuação e possibilita aos moradores perspectivas de um futuro melhor, além de promoção da autonomia das mulheres por meio do empreendedorismo.

Quais são os principais desafios locais e como vocês acham que a sua organização contribui para minimizá-los? O Vergel do Lago é um dos mais antigos bairros da capital alagoana e tem como principal fonte de renda a pesca do sururu, já que fica localizado às margens da lagoa Mundaú. Apesar de ser patrimônio imaterial de Alagoas, o sururu não é valorizado, o que faz com que a renda máxima de quem vive da pesca seja de R$300,00 mês. Podemos dizer que, além da falta de um suporte local, nossa maior dificuldade é fazer com que as pessoas da comunidade enxerguem que eles podem sim mudar de vida e é nesse aspecto que nós, Instituto Mandaver, atuamos com maior destaque. Somente no ano passado alcançamos o marco histórico de 585 pessoas empregadas e 1449 alunos qualificados, por meio dos cursos profissionalizantes que disponibilizamos em parceria com o Senac Alagoas. Atuamos também no programa Potência Feminina, com o objetivo de capacitar 5 mil mulheres e já alcançamos o número de 3962 mulheres qualificadas e matriculamos mais de 600 crianças nas oficinas culturais. A transformação social vai muito além de mudanças pontuais, conseguimos gerar um verdadeiro impacto em todo o território e vamos mudar essa crença limitante.

Como o Prêmio foi recebido aí e como ele tem feito diferença no trabalho? Recebemos o prêmio com muita felicidade. Em um ano, o alcance e impacto social triplicou. Surgiram grandes projetos e chegamos ao final de 2021 com ótimos resultados. Ter esse reconhecimento de forma ampla só confirmou que estamos no caminho certo e que apresentamos de fato uma mudança significativa para a comunidade.

Qual é o maior sonho de vocês para 2022? O que já está sendo feito para conquistá-lo? O nosso maior sonho para o ano de 2022 é fortalecer os projetos já existentes e ser referência para outras ONGs que atuam nos mesmo segmentos que nós. Já começamos a construção de ambientes próprios que trarão mais conforto para as crianças e jovens atendidos e temos muitos planos para esse ano como a reinauguração do nosso Banco Social, que passou por uma reestruturação recentemente, e lançamento de uma linha de crédito especial para mulheres empreendedoras, visando viabilizar recursos e fomentar o empreendedorismo e a economia circular na região. Está sendo um ano de muito trabalho e foco.

O que os motiva a continuar o trabalho? Trabalhamos com, transparência, responsabilidade social e ética e esses princípios sempre nos motivam a crescer e fortalecer nossas ações, buscando sempre uma melhoria de vida para as pessoas da comunidade do Vergel do Lago. Acreditamos no poder de gente transformando gente.

Fotos: divulgação Instituto Mandaver

Veja também: