Blog

“Somos bem vindos (e bem vistos) ao terceiro setor”

Engenheiros Sem Fronteiras Brasil, Melhor ONG de Desenvolvimento Local e uma das dez melhores de pequeno porte, diz que Prêmio valida trabalho

A Engenheiros Sem Fronteiras Brasil (ESF) tem a missão de transformar localmente a sociedade por meio da engenharia, com projetos de educação, infraestrutura, empreendedorismo e sustentabilidade. Os projetos são desenvolvidos e executados por voluntários locais, que se envolvem pessoalmente com os membros da comunidade, escutam suas necessidades e estabelecem parcerias e amizades. São mais de 2 mil voluntários ativos e pelo menos 100 mil vidas impactadas em 940 projetos já concluídos. Assim, eles transformam as pessoas e os locais aonde chegam e esperam, junto com essas comunidades, construir um mundo melhor.

O trabalho é tão inspirador que, em 2020, a organização foi premiada duplamente: Melhor ONG de Desenvolvimento Local e uma das 10 melhores de pequeno porte, categoria que teve sua estreia na edição passada, mas continuará nas próximas. Esta semana, o entrevistado é o presidente da ESF, Cleuller Camilo.

Qual é o maior desafio de gestão que vocês têm hoje? Temos 50 membros na diretoria nacional, que orientam cerca de 2000 voluntários em 60 cidades, em média com mais de 150 projetos em andamento. Com esses números, um desafio constante é a administração e melhoria deles. Desde 2019, temos buscado melhorar nossa gestão de projetos, nossa transparência e maior visibilidade.

Como estar entre as dez melhores ONGs de pequeno porte do Brasil ajudou a lidar com eles? O Prêmio Melhores ONGs e o Instituto Doar têm um papel essencial nesses números, pois validam o nosso trabalho e o nosso caminho. Conseguimos ver e entender as melhorias que temos que realizar em nossos planos de ação. Receber o prêmio é saber que somos bem vindos (e bem vistos) ao terceiro setor e às suas boas práticas.

Tem uma história inspiradora sobre o trabalho de vocês que vale a pena contar? Compartilhamos o depoimento da Fernanda Deister, Coordenadora de Captação de Recursos em 2020: “Em 2020, frente a tantos desafios provocados pela pandemia, tivemos diversas conquistas. Uma delas foi muito especial, o lançamento do nosso primeiro livro intitulado “Engenharia Popular: construção e gestão de projetos de tecnologia e inovação social” que traz luz aos nossos aprendizados e desafios enfrentados em dez anos de organização. Além de experiências próprias, o livro traz questões teóricas sobre engenharia popular e discute os conceitos e definições que abarcam o tema por professores e especialistas da Rede de Engenharia Popular Osvaldo Sevá (REPOS). Dois capítulos especiais trazem as experiências da Habitat para Humanidade Brasil e da Sapiência Ambiental, organizações parceiras do ESF-BRASIL. Essa realização só foi possível graças aos 49 autores envolvidos e ao patrocínio do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (CONFEA).”

Foto: divulgação/ lançamento do livro

Veja também: